Perigos escondidos em sua casa – Atenção idosos!

Quando você se imagina em um ambiente confortável e seguro, provavelmente pensa em sua casa, não é? Mas a verdade é que, apesar de toda a sensação agradável que ela remete, sua casa pode esconder muitos perigos capazes de propiciar a ocorrência de acidentes domésticos. Evidentemente, ninguém está livre de sofrer um acidente dentro de casa, mas os cuidados devem ser redobrados quando houver exposição de crianças e idosos aos riscos – visto que, com eles, as consequências desses acidentes tendem a ser mais severas. Portanto, como evitar acidentes domésticos deve ser uma preocupação no lar.

Para muitos, o avanço da idade vem acompanhado de dificuldades de visão, audição, coordenação e, também, memória. Todos esses fatores contribuem significativamente para o aumento das ocorrências com gravidade. Para saber como evitar acidentes domésticos, moradores e familiares devem estar atentos a todas as potenciais ameaças: desde a disposição dos móveis à condição das instalações, de modo a garantir a segurança de todos.

Quatro tipos mais comuns de acidentes domésticos em idosos

Nesse artigo, você verá os quatro tipos de acidentes domésticos mais comuns em idosos e dicas de como evitá-los. Confira!


#1 Quedas

Cerca de 30% dos idosos caem, no mínimo, uma vez ao ano e, segundo o Ministério da Saúde, 70% dos episódios ocorrem dentro de casa. Os motivos estão relacionados às limitações físicas decorrentes da idade avançada (disfunções do equilíbrio e marcha), ao consumo de medicamentos e, também, ao ambiente inadequado.

Em relação ao ambiente, podem ser realizadas algumas adaptações e modificações para torná-lo mais apropriado às necessidades do idoso. Conheça algumas das mais importantes para saber como evitar acidentes domésticos:

Iluminação clara e interruptores acessíveis;
● Faixas antiderrapantes em degraus e escadas;
● Chão seco e sem objetos espalhados;
● Remoção de tapetes ou, caso seja necessário, optar pelos modelos antiderrapantes;
● Instalação de barras de apoio ao lado da cama, do vaso sanitário e no box do banheiro;
● Redução na quantidade de móveis e objetos de decoração.


#2 Choques elétricos

Instalações elétricas irregulares, mal projetadas ou ignorar os cuidados básicos de segurança podem acarretar muitos riscos para os moradores de uma residência. Entre eles, estão queimaduras, incêndio e choques elétricos. Entre idosos, as maiores ocorrências de choques acontecem durante a execução de atividades simples, como a troca de uma lâmpada ou chuveiro, por exemplo.

Para minimizar os riscos de choque elétrico no ambiente doméstico, os familiares devem evitar que os idosos se exponham à eletricidade, contratando um profissional quando houver necessidade de reparos na casa. Além desta medida, confira outras dicas para evitar os choques:

● Evitar o uso de benjamins e réguas para evitar a sobrecarga elétrica;
● Aparelhos elétricos devem ficar afastados de pias, banheiras e tudo o que contenha água;
● Fios elétricos devem estar encapados e organizados em canaletas, evitando que os idosos tropecem neles;
● Desligar o interruptor antes de trocar lâmpadas e chuveiros;
● Realizar a substituição da fiação elétrica a cada 10 anos, em média.


#3 Queimaduras

Depois das quedas, as queimaduras são os acidentes com maior ocorrência de hospitalização entre idosos, especialmente para os que moram sozinhos. Elas podem ocorrer causadas pelo manuseio de produtos químicos, pela eletricidade, ou pelo contato com o fogo e superfícies quentes – mais comuns na cozinha.

Queimaduras na região da face ou em outra área do corpo em grande extensão, como membros superiores ou inferiores inteiros, são tratadas como ocorrência gravíssima e devem ser atendidas imediatamente.

Veja como você pode prevenir as queimaduras:

● Preferir fogões com acendimento automático;
● Usar luvas protetoras ao manusear panelas quentes e ao retirar objetos do forno;
● Deixar o ferro de passar roupa esfriando em suporte próprio – especialmente fora do alcance de idosos, crianças e animais domésticos;
● Botijão de gás e substâncias inflamáveis devem ficar longe do fogo e protegidos do sol;
● Não usar produtos caseiros sobre queimaduras, pois podem agravar a lesão.


#4 Intoxicação

A maior parte dos casos de intoxicação no ambiente doméstico ocorre pela consumo de medicamentos errados ou em doses excessivas, mas também pode ocorrer pela ingestão acidental de produtos químicos, venenos e pelo vazamento de gás. As principais vítimas são crianças e idosos, cujo organismo demora mais para absorver e excretar as substâncias, potencializando as consequências e podendo levar a óbito.

Para prevenir a intoxicação no ambiente doméstico e, consequentemente, evitar acidentes domésticos, siga as dicas a seguir:

● Identificar medicamentos com etiquetas contendo o nome do paciente, indicação do remédio (o que ele trata), dosagem e horário a ser tomado;
● Utilizar dispensadores eletrônicos de medicamentos, que podem ser configurados para emitir alerta no horário certo e dispensam somente a quantidade prescrita de cada vez;
● Armazenar medicamentos, produtos de limpeza e produtos químicos em espaços separados, fora do alcance de crianças e em suas embalagens originais, para que não sejam confundidos com alimentos;
● Preferir fogão e forno com travas de segurança, para evitar o vazamento de gás.


O que fazer em caso de acidentes domésticos?

Mesmo tomando todos os cuidados sobre como evitar acidentes domésticos, algumas eventualidades podem acontecer e, por isso, é importante estar preparado.

Estudos indicam que as chances de salvamento e recuperação reduzem potencialmente à medida que os minutos passam sem que a vítima receba atendimento de emergência adequado. Portanto, adotar medidas que acionem o socorro no menor tempo possível pode salvar vidas.

Conheça algumas ações eficazes para situações de emergência em ambiente doméstico:

1. Oriente o idoso preventivamente

Explique ao idoso que acidentes podem acontecer e oriente-o sobre o que fazer em cada situação. Se vocês tiverem um plano de ação para emergências, ficarão mais calmos e alertas para agir rapidamente.

2. Realize acompanhamento médico

Verificar regularmente os níveis de saúde e receber orientações de um profissional é muito importante para manter a segurança do idoso e evitar acidentes domésticos.

3. Telefones de emergência

Mantenha telefones úteis de ambulância, bombeiros e polícia por perto, além de cadastrar os telefones de vizinhos, amigos e familiares no celular do idoso. Se possível, configure botões de discagem rápida para facilitar a comunicação em casos de emergência.

4. Considere dispositivos de resposta de emergência

Instalar sistemas de emergência pessoal na residência do idoso permite que ele mantenha sua autonomia e possa chamar ajuda após um acidente doméstico pressionando apenas um botão. Alguns dispositivos são capazes até de identificar uma queda automaticamente e chamar o socorro, sem que o usuário tenha realizado qualquer ação.
Seguindo essas dicas, você já sabe como evitar acidentes domésticos em casa – ao menos os mais comuns – de formas práticas e eficientes!

Para saber mais sobre como os Sistemas de Emergência Pessoal podem minimizar as consequências dos acidentes domésticos, acesse o site da Tecnosenior.

Basta clicar no link abaixo:

Site da Tecnosenior

endereço da imagem: http://tecnosenior.com/wp-content/uploads/2018/01/Queda-em-idosos.png